MANEJO DO DERRAME PLEURAL NO DEPARTAMENTO DE EMERGÊNCIA(DE)


Paciente 52anos, feminina, há 4 meses apresentando dor torácica e dispnéia com piora progressiva, tosse e disfagia, refere perda ponderal de aprox 8kg.
AP: Megaesofago chagásico, Carcinoma basocelular de pele retirado há 6 anos
Nega uso contínuo de medicação, nega tabagismo e etilismo, trabalhadora rural
SINAIS: PA: 110x56mmHg, FC: 115bpm, FR: 28irpm Sat: 85% em AA, glicemia: 116mg/dl, Tax.: 36.7C
.
Estado geral: dispneica, emagrecida, consciente e orientada, pouco comunicativa, queixando de muita dor torácica
AR: MV abolido em hemitorax direiro e macicez a percussão difusa, presente e sem RA à esquerda, esforço respiratório moderado
ACV: 2BNF sem sopro, sem turgência jugular, perfusão periférica normal
Abdome: sem alteração
MMII: sem edema


Principais hipóteses: tuberculose, neoplasia, pneumonia

 

 

img_1928

.


RX de torax no leito: opacidade difusa em hemitorax direito, área cardíaca normal
E
US à beira leito: lextenso derrame pleural à direita com presença de grumos Continuar lendo “MANEJO DO DERRAME PLEURAL NO DEPARTAMENTO DE EMERGÊNCIA(DE)”

Brazilian Magic

MANOBRA DE VALSALVA MODIFICADA

👩🏼‍🍳Vc vai precisar:

– Paciente com diagnóstico de TSV ESTÁVEL

– Seringa de dez ml

– paciente monitorizado

– maca reclinável ou equipe treinada

– saber contar até 15 🤣

– Equipe linda empenhada e vibrando 💖

.

🤔 Como fazer:

– Paciente sopra o bocal da seringa por 15seg (a idéia é criar uma pressão de aproximadamente 40mmHg, a força necessária para empurrar o embolo da seringa) ou vc pode usar uma mangueira ligada à um esfigmomanômetro.

– ao final dos 15seg, deitar o paciente e elevar os membros inferiores para aprox 45 graus.

– Checar o monitor

– Voilà! 😎

.

🚨Contra-indicações da manobra:

– Estenose Aórtica importante

– IAM recente (< 4semanas)

– Glaucoma

– Retinopatia

.

Obs: – Paciente autorizou uso de sua imagem para fins de ensino

– Tomamos o devido cuidado para a documentação do tratamento nunca pôr em risco o atendimento ao paciente, ou expor de forma indevida sua privacidade. O respeito à medicina vem depois do respeito ao ser humano.

.

#cardioRocks #emergenciaRules #manobradevalsalvacomduplotwistcarpado #medicinabaseadaemevidencia #estudarestudar #medicinadeemergencia

.

BIBLIOGRAFIA:

– Postural modification to the standard Valsalva manoeuvre for emergency treatment of supraventricular tachycardias (REVERT): a randomised controlled trial. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26314489

– http://temasemcardiologia.com.br/manobra-vagal-como-eu-faco-abordagem-do/

– https://cardiopapers.com.br/manobra-de-valsava-e-uma-boa-estrategia-para-reversao-das-taquicardias-supraventriculares/

BRADICARDIA PERI-PARADA

É encaminhado para você paciente 56anos, internado para tratamento de infarto agudo do miocárdio em leito de enfermaria aguardando CATE, apresentando quadro de rebaixamento de nível de consciência, bradicardia e dessaturação.

Enquanto paciente é monitorizado, você procura por pulso (sempre central! Região carotídeo ou femoral), inicialmente você tem dúvida, porém o paciente tem abertura ocular, e apesar dos movimentos lentificados, apresenta resposta. Você sente pulso muito muito bradicardicado.

Monitor: FC < 30, PA: 66/35 PAM: 43, sat: 84%, FR: 16irpm, Glicemia: 246mg/dL, Tax: 36

————————————————

Continuar lendo “BRADICARDIA PERI-PARADA”

Taquiarritmia instável

 

😷 Paciente 56anos, chega com quadro de dor torácia e palpitação iniciada após estresse emocional (falecimento do esposo).

A paciente está acordada, ansiosa, queixando de dor e chorando.

Você solicita monitorização:

PA: 70x32mmHg, FC: 210bpm, Sat: 90% em AA, FR: 22irpm

Traçado no monitor: Ausência de onda P + QRS estreito + Ritmo regular

= Taquicardia Supra Ventricular INSTÁVEL

. Continuar lendo “Taquiarritmia instável”

O começo

Toda vez que leio: um significado diferente: É como um abraço.
“Medicina de Emergência: a especialidade que invade os 15 minutos mais interessantes de todas as outras especialidades”
Por que somos diferentes?
Como enxergar a diferença entre a Medicina de Emergência e as outras especialidades médicas?
Nós trabalhamos em um ambiente diferente, em horários específicos e com pacientes mais especiais do que qualquer outra especialidade. Nosso lema poderia ser:
“Qualquer um, com qualquer coisa, em qualquer horário” 🙆🏽
Enquanto outros médicos se detém na pergunta:
– “O que esse paciente tem?”(isto é, “Qual o diagnóstico?”)
Médicos Emergencistas estão sempre pensando:
– “Do que esse paciente precisa?” Agora ou em 5 minutos ou em duas horas…
E isso envolve uma cabeça diferente? Sim, porque o conceito de manejar pacientes com sintomas e não com diagnósticos é quase alienígeno para a maioria dos nossos colegas médicos.
Sim, fazemos isso todos os dias, várias vezes durante cada plantão.
Toda vez que me apresento a um paciente, nunca sei em qual direção as coisas irão se encaminhar e por isso mesmo, às vezes sinto a necessidade de dar um aviso antes de começar:
Olá, Pessoa Desconhecida, eu sou o Doutor Joe Lex.

Continuar lendo “O começo”